Como manter a ração fresquinha por mais tempo – Minassal

A maioria dos tutores optam pela compra de pacotes fechados de ração (seja para cães, gatos, aves ou roedores), mas ainda há aqueles que preferem comprar uma determinada quantidade de forma avulsa, seja porque o pet está ainda em fase de adaptação, porque não possuem espaço para armazenar ou porque com o tempo as rações começam a murchar.

Por este motivo os pet shops e casas de ração precisam sempre disponibilizar opções de rações para as mais variadas espécies, mas apesar da demanda frequente, pode acontecer de um pacote aberto ou uma porção específica de ração demorar mais tempo para ser comercializada. É muito importante garantir então a armazenagem do alimento de forma correta para evitar a perda do produto.

Separamos neste conteúdo algumas dicas do que fazer para garantir a ração fresquinha por muito mais tempo e entregar o produto de melhor qualidade para seu cliente.

Forma correta de armazenamento da ração

A qualidade da ração, como o odor, sabor e valor nutricional, está diretamente ligada à forma como produto é armazenado. Da mesma forma como o armazenamento incorreto dos alimentos no supermercado pode agir diretamente na validade e qualidade do produto, o armazenamento incorreto em pet shops e casas de ração pode comprometer a integridade do alimento e prejudicar a saúde do animal.

Embalagem

As rações comercializadas a granel são as mesmas comercializadas dentro dos pacotes fechados com pesos predefinidos, o que acontece é que muitas lojas, para facilitar o manuseio e até para deixar o ambiente com uma aparência mais organizada, separam as rações em barris ou outros recipientes de vidro.

Apesar de deixar o local mais organizado, essa prática pode prejudicar diretamente a qualidade do alimento. Isso porque as embalagens são mais do que um marcador de sabor e fabricante, mas têm como sua principal função proteger o alimento. Todas as embalagens são pensadas e produzidas com o objetivo de suprir todas as necessidades do que deve ser armazenado, o que não acontece com os barris e outros recipientes.

Ao remover a ração da embalagem, a mesma entra em contato com o ar e com micro-organismos causadores de doenças e inicia-se então a aceleração no processo de degradação do alimento. Mesmo que dentro do prazo de validade, é importante saber que a ração pode estragar devido aos fatores externos.

Uma excelente opção é, se não for possível manter a ração exposta em sua embalagem original, depositar a ração juntamente com a embalagem dentro do barril ou recipiente próprio. Lembrando que tanto a embalagem original, quando o barril e outro recipiente devem ser vedados, de forma que a ração passe o mínimo possível do tempo em contato com o ar externo.

Validade

Todo lote de ração produzido, mesmo que permaneça fechado, possui uma data de validade. O contato com a temperatura ambiente e os agentes externos que alteram a composição do alimento apenas aceleram esse processo.

Além da data de validade prevista na embalagem, também há o consenso que a ração, após a abertura, possui duração entre 30 a 60 dias antes de ter seu valor nutricional comprometido.

É imprescindível que, ao transferir a ração da embalagem para o novo recipiente, a data de validade, a data de abertura da embalagem e o lote sejam anotados na superfície do lado de fora ou em uma etiqueta. Isso funciona como uma garantia de que o produto não esteja vencido ao ser comercializado e auxilia no planejamento de alguma promoção de vendas, caso esteja próximo ao vencimento.

Conservação

A melhor opção para a conservação da ração é mantê-la na embalagem original, própria para esta finalidade, mas se isso não for possível, alguns cuidados básicos devem ser tomados com a escolha do novo recipiente.

Evite recipientes que possuam tinturas que podem ser absorvidas pelos alimentos, ou odor muito forte, o que pode comprometer o sabor, reduzindo a qualidade do produto. O novo recipiente também deve proporcionar a possibilidade de vedação, ou seja, evitar a entrada de ar e insetos ou outros animais, como ratos, por exemplo.

Materiais como sacos plásticos podem rasgar e furar, liberando um canal para a entrada de micro-organismos prejudiciais. Por isso caso opte por manter a embalagem original, assegure-se de que a mesma está longe de objetos ou superfícies afiadas, devem permanecer sobre superfície macia e, de preferência, longe do chão.

Caso o recipiente seja feito de plástico, avalie se o material é seguro, uma vez que alguns tipos de recipientes plásticos contêm substâncias químicas que, em contato com o calor, liberam componentes prejudiciais à saúde. O mesmo funciona para o papelão, que em contato com a água pode umedecer e se tornar o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias. É importante validar se o tipo de papelão utilizado é próprio para armazenamento de alimentos.

O local onde as rações são armazenadas deve permanecer limpo, seco e arejado. Evite ambientes úmidos ou que recebam incidência direta de luz solar.

Gostou das nossas dicas? Então leia também: Mídias para pet shop: 6 dicas essenciais para você criar as suas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.