Cruelty free: nossas marcas fazem parte também dessa luta – Minassal Distribuidora

Nos últimos meses o termo “cruelty free” se tornou um dos mais buscados nos mecanismos de pesquisa e um dos assuntos mais falados nas redes sociais. Muitas marcas têm se manifestado a favor da causa e adotado selos de garantia. Enquanto isso, outras tentam justificar aos consumidores a razão pela qual ainda não fazem parte.

Mas apesar de tão popular, será que todo mundo entende realmente o significado de um selo “cruelty free”? Neste conteúdo explicamos qual o significado e importância do termo, por que nós e nossas marcas apoiamos esta causa e como saber se as marcas que você consome são cruelty free. Confira!

Cruelty free: mas afinal, o que significa esse termo?

O termo em inglês “cruelty free”, em uma tradução literal, significa “livre de crueldade”. Isso indica uma garantia da marca de que, durante todo o processo de produção do produto, não houve fases de testes envolvendo animais. E não para por aí! Para que a empresa possa, de fato, afirmar que seus produtos são cruelty free, todos os insumos utilizados durante a produção devem ser também livre de testes em animais.

Muitas pessoas confundem os termos “produto vegano” e “produto cruelty free”. Mas apesar de terem uma relação bem próxima, ambos os termos significam coisas diferentes. Enquanto que os produtos cruelty free garantem apenas a abolição dos testes em animais, os produtos veganos não utilizam em sua cadeia produtiva nenhum insumo que seja de origem animal ou envolva exploração animal.

É natural, portanto, que todo produto considerado vegano seja cruelty free. Mas isso não significa que todo produto cruelty free seja vegano.

Por que as empresas realizam testes em animais?

Os testes realizados em animais são práticas muito comuns, principalmente na indústria de cosméticos, e já datam desde 300 a.C. Acredita-se, de acordo com registros, que pesquisadores gregos utilizavam animais vivos como parte de seus experimentos.

Principalmente na área da medicina, pesquisa e desenvolvimento de medicamentos, cosméticos e produtos de beleza, os animais são elegidos como “cobaias” de estudo. O objetivo é garantir, através da observação das reações causadas nos animais, que nenhum ser humano sofra com os efeitos colaterais de substâncias químicas manipuladas.

Porém, em muitos laboratórios de pesquisa, os animais utilizados para testes sofrem maus tratos e, na maioria dos casos, são sacrificados após a conclusão da pesquisa.

Mesmo que os testes em animais tenham se tornado um ponto de discussão apenas em meados da década de 70, graças aos grupos e movimentos contra a crueldade praticada nos laboratórios de pesquisa, os impactos no meio ambiente e exploração animais já são uma realidade desde os primórdios dos tempos.

Concomitantemente ao início da prática da agricultura, pelas antigas civilizações, o meio ambiente sofre frequentes alterações, resultantes das ações dos seres humanos. E a exploração dos animais vai muito além dos testes em laboratório, mas se estendem também à indústria da moda e alimentícia.

Em contrapartida, grupos adeptos ao movimento cruelty free buscam conscientizar empresas e consumidores sobre as novas possibilidades, proporcionadas pela tecnologia e avanços científicos, de garantir um produto seguro ao consumidor final sem que haja a necessidade de testes em animais.

Algumas empresas, adeptas ao movimento, têm utilizado softwares e até mesmo tecidos artificiais (testes in vitro) para comprovar a eficácia e segurança de determinados produtos para uso humano. A utilização também de produtos naturais e orgânicos, em substituição às substâncias químicas artificiais, têm destacado algumas marcas no mercado de cosméticos.

Por que evitar o consumo de produtos testados em animais?

É muito natural perceber, em campanhas de conscientização sobre os testes em animais, o uso de imagens de coelhos, hamsters e até mesmo cachorros muito fofos. E isso pode até chocar as pessoas, causar uma sensibilização e até mesmo simpatia à causa, mas é necessário também o entendimento mais profundo sobre todos os efeitos causados em larga escala.

Sentimentos são instáveis, então o que comove o consumidor hoje, pode ser facilmente esquecido amanhã. É preciso que haja uma conscientização constante e educativa sobre qual são os reais efeitos dos testes praticados em animais não só para as espécies, mas também para o meio ambiente e sociedade como um todo.

O primeiro ponto a ser observado é que os testes de cosméticos e produtos de beleza realizados em animais não garantem total segurança ao consumidor. É possível, mesmo que seja raro, a ocorrência de efeitos colaterais não observados durante os testes com animais.

Porém, em contrapartida, a busca por testes alternativos que não envolvam animais é um incentivo para o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, e impulsiona, de certa forma, o avanço científico.

A substituição de produtos químicos agressivos por ingredientes naturais também é um bônus para quem busca por marcas cruelty free. Essa troca contribui ainda mais para a manutenção da boa saúde do corpo e mente, além de reduzir os riscos de alergias, irritações e reações adversas.

E, para concluir, cientistas ambientais afirmam que os impactos ambientais causados pelo uso de animais em testes e pesquisas são enormes e podem ser mais facilmente percebidos a longo prazo. Buscar por marcas que tenham um selo cruelty free é uma forma de contribuir para a segurança do meio ambiente e a biodiversidade.

Cafuné – uma marca cruelty free

Nós, da Minassal, temos muito orgulho em apresentar a marca Cafuné como uma marca totalmente adepta ao movimento cruelty free. A marca Cafuné tem como propósito o cuidado e respeito em cada detalhe, seus produtos refletem com muita clareza a essência da marca.

A Cafuné tem o selo Peta, que atesta com segurança que todos os seus produtos não são testados em animais e nem possuem, em seu processo produtivo, insumos que sejam testados em animais. Todo o processo de produção tem como objetivo garantir a proteção do meio ambiente e promover a sustentabilidade.

Por serem produzidos a partir de extratos naturais, os produtos da marca Cafuné são muito bem recomendados pelos médicos veterinários e suas fragrâncias são hipoalergênicas, protegendo seu peludinho de reações alérgica ou irritações.

E tem coisa melhor do que garantir o cuidado e bem-estar dos nossos pets e ainda contribuir para uma causa admirável? Então vem com a gente e conheça a marca Cafuné!

Gostou do nosso conteúdo? Então leia também: KiteKat Sachê: a opção ideal para o seu gato