Cuidados pós-castração de gatos – Minassal Distribuidora

castração de gatos

A cirurgia para castração de gatos é um procedimento simples, rápido e até mesmo recomendado por alguns veterinários, como forma de prevenir o desenvolvimento de doenças e distúrbios relacionados à saúde dos peludinhos. Mas apesar dos riscos muito reduzidos, um ponto que sempre preocupa os tutores são os cuidados do pós-castração.

Como toda cirurgia, mesmo que de pequeno porte, a castração também demanda uma etapa de recuperação. É muito comum que os tutores tenham muitas dúvidas sobre o que devem ou não fazer para garantir a segurança e bem-estar dos bichanos e, por este motivo, preparamos este conteúdo com algumas dicas importantes.

Período de recuperação pós-castração

Logo após a cirurgia, o veterinário responsável orientará o tutor sobre os cuidados básicos que devem ser tomados durante o período de recuperação, assim como quais medicamentos deverão ser ministrados em caso de dor ou para evitar inflamações.

As dicas abaixo são informações baseadas em um quadro geral de um gato adulto saudável. Cada pet apresenta suas particularidades e cada quadro clínico demanda cuidados específicos, por este motivo sempre consulte o médico veterinário para orientações.

Repouso

O primeiro cuidado essencial pós-castração é manter o peludinho de repouso. Assim como acontece com os seres humanos, ser submetido a uma cirurgia é um processo cansativo e algumas vezes estressante, por isso é preciso deixar o pet descansar em um ambiente calmo, sem fluxo de pessoas e que seja familiar para ele.

Os tutores devem lembrar que é muito normal que o gatinho sinta-se dolorido e indisposto, então mesmo que a vontade seja de animá-lo e consolá-lo, o melhor a se fazer é deixar que o bichano tenha seu próprio espaço para se habituar às novas condições físicas.

Colocar uma cama confortável (de preferência a que ele já utiliza), caixa de areia limpa, comida e água por perto facilita a nova rotina do peludinho.

Novos acessórios

Durante o período de recuperação pós-castração, o companheiro de quatro patas receberá novos acessórios e é bem provável que ele não goste muito do presente. São eles: o colar elizabetano e a roupa cirúrgica.

Esses dois acessórios são responsáveis por evitar que o gato lamba ou coce o local de cicatrização, causando a abertura dos pontos. Mesmo que pareça desagradável passear pela casa com um colar enorme no pescoço, ou que o peludinho passe a encarar o tutor com olhinhos tristes, implorando para se livrar daqueles acessórios, é importante que o tutor mantenha-se firme e compreenda que, apesar de incômodos, são itens essenciais para garantir a segurança do pet.

O veterinário será o responsável por orientar o tempo de uso, assim como a necessidade de cada item. Mas de uma forma geral, os gatos machos geralmente necessitam apenas do colar elizabetano, enquanto que as fêmeas, por apresentarem área de corte maior, precisam do auxílio da roupa cirúrgica também.

Manter o pet sob observação

Os gatinhos são animais muito ativos e gostam de correr e pular pela casa, por isso o tutor deve ficar atento para que o esforço excessivo não cause a ruptura dos pontos e inflamação durante a cicatrização.

Nos primeiros dias é normal que o gatinho se sinta menos disposto para brincar ou andar por aí, mas a indisposição será reduzida ao passar dos dias e, mesmo antes do fim do período de repouso, o pet já estará impaciente para explorar todo o perímetro de novo.

O tempo de cicatrização varia de acordo com as características individuais de cada peludinho, mas em média são cerca de 7 dias para os machos e 10 dias para as fêmeas. Logo após a cirurgia o veterinário orientará sobre o período de repouso necessário, por isso o tutor deve apenas se preocupar em ficar de olho e acompanhar o processo de cicatrização.

Caso o pet apresente febre, sangramento, secreções ou abertura / rompimento de um dos pontos, o tutor deve encaminhá-lo imediatamente ao veterinário para os primeiros socorros.

Alimentação

Logo nos primeiros dias, o peludinho pode apresentar indisposição e recusar os alimentos oferecidos. É uma atitude normal, visto que o pet ainda está em processo de recuperação e seu corpo está se adaptando à nova realidade. Uma dica é oferecer ao pet rações úmidas e que sejam mais fáceis de digerir.

Se os sintomas, como falta de apetite, persistirem por muitos dias após a cirurgia, procure o médico veterinário para uma consulta e orientação.

É recomendado que a ração habitual do pet seja substituída por uma nova fórmula própria para gatos castrados, isso porque após a castração o gato pode apresentar disposição para ganho de peso e obesidade. As rações próprias para gatinhos nessa condição auxiliam na manutenção do peso, ao mesmo tempo em que oferecem todos os nutrientes necessários para que o animalzinho continue saudável.

Novas brincadeiras e exercícios físicos deverão se adotados após o período de recuperação e cicatrização, uma vez que os gatinhos podem ganhar peso com muita facilidade e tornarem-se sedentários.

Seguindo essas dicas listadas acima e todas as recomendações do médico veterinário de sua confiança, os peludinhos se recuperarão com rapidez e saúde.

Gostou do nosso conteúdo? Leia também: Como ensinar o gato a usar a caixinha de areia