Síndrome de Ansiedade Canina: descubra as principais causas e como prevenir – Minassal Distribuidora

síndrome de ansiedade canina

Da mesma forma que muitas pessoas sofrem com problemas de ansiedade, o mesmo pode acontecer com os cães. A síndrome da ansiedade canina é um problema que afeta muitos pets. E, enquanto o veterinário não fizer o diagnóstico e o tratamento, a qualidade de vida do cachorro pode ser muito prejudicada. 

Mas não se preocupe! É possível identificar o comportamento, ou até mesmo prevenir que isso aconteça. 

Continue lendo para saber mais sobre a síndrome de ansiedade canina. 

O que é a ansiedade canina?

A ansiedade canina é um distúrbio que pode afetar o bem-estar dos cachorros de inúmeras formas. Além das questões mentais, esse distúrbio também pode desenvolver problemas de saúde, alterações hormonais, entre outros. Quando a ansiedade se manifesta, o cão pode apresentar um comportamento agressivo e incontrolável. Podendo, assim, machucar os tutores ou a ele mesmo. 

Como os cães têm excelente memória, a rotina e a lembrança de estarem sozinhos por esse período de tempo, é um gatilho para essa agitação e os comportamentos extremos.  

Como identificar a ansiedade canina

Não são todos os cachorros que manifestaram os mesmos comportamentos. Então, se torna mais difícil para alguns tutores identificarem a doença em seus pets. Por isso, é importante o auxílio de um veterinário para o diagnóstico exato. Mas, existem alguns comportamentos que você pode ficar de olho, por exemplo:

  • Aumento da agressividade;
  • Apatia e comportamentos incomum;
  • Hiperatividade;
  • Lambedura excessiva a ponto de arrancar pelos;
  • Alterações no peso;
  • Feridas que não cicatrizam;
  • Falta de apetite.

Leia também: Estímulos para uma boa saúde mental do pet

Quais são as causas da ansiedade canina?

Ainda não existe uma causa comprovada para que essa condição ocorra nos cães, no entanto muitos cachorros são sensíveis a mudanças e acabam desenvolvendo ansiedade.

Infelizmente, não podemos atribuir somente uma causa à ansiedade canina, pois existem vários fatores que podem contribuir para o seu desenvolvimento. Porém, existem alguns fatores que agravam essa síndrome: 

Falta de convívio

Muitas pessoas ficaram mais em casa, por conta da pandemia da COVID-19. Isso fez com que o contato com os pets aumentasse, consequentemente, causando uma certa dependência do cão. 

Quando essas pessoas voltaram a trabalhar, essa ausência do tutor contribuiu muito para os casos de ansiedade canina. Uma vez que, por um longo período de tempo, o humano foi o único contato dos cães com o mundo exterior. Então, quando os donos saem de casa, isso causa uma certa insegurança no pet. Dessa forma, levando-o a comportamentos pouco comuns. 

Mimar o pet

Tudo bem, nós sabemos que não é 100% sua culpa; é realmente difícil resistir a carinha fofa do seu cão. Contudo, se você faz tudo o que ele quer, não impondo regras, isso pode contribuir para as traquinagens dele. 

Decerto que você quer tratar o seu cachorrinho bem, afinal ele é sua responsabilidade. Mas quando você não impõe limites na sua criação, tratando o pet como o seu filho, você cria um elo dependente muito forte entre vocês dois. O que acaba causando uma insegurança no cachorro toda vez que você o deixa, porque ele não consegue ter uma rotina da qual você não faça parte. 

Barulho e sons altos 

Você já deve ter visto aqueles cachorros que se desesperam ao sinal de qualquer barulho mais forte; sejam fogos de artifícios – que realmente incomodam os cães – ou até mesmo uma tempestade. Todos esses barulhos podem gradualmente agravar a situação de ansiedade canina. Dessa forma, deixando os bichinhos mais agitados e nervosos. 

Falta de atividades de lazer 

Sabemos que a sua rotina é corrida e que muitas vezes você não tem tempo nem para cuidar de você mesmo. Entretanto, o seu pet precisa da sua atenção por pelo menos uma horinha. Porque a falta de atividades e estímulo tanto físico quanto mental, faz com que um quadro de ansiedade se agrave ainda mais.

Tenha em mente que antes de serem domesticados, os cães eram animais selvagens que corriam e caçavam; um pouco desse instinto ainda está presente dentro deles, então eles precisam ser distraídos e entretidos para que não se sintam entediados.

Como solucionar o problema da ansiedade canina?

Como cada bichinho pode desenvolver a ansiedade canina de maneiras diferentes, serão diversas as formas de prevenir que essa doença avance. Por isso, antes de tomar qualquer medida mais drástica, é preciso consultar um veterinário para que ele identifique o principal gatilho das crises.

Contudo, você também pode tomar algumas providências para diminuir a condição do seu cãozinho. 

  • Faça passeios com o seu cachorro; pode ser em áreas públicas e abertas, dessa forma fica mais fácil manter o distanciamento social;
  • Procure por parques e praças que sejam animal-friendly, assim ele terá contato com outros cachorros;
  • Brinque com ele, e quando for sair deixe esses brinquedos espalhados pela casa; 
  • Estabeleça a sua posição como líder;
  • Toda vez que for sair de casa trabalhe o reforço positivo com petiscos, ao voltar também;
  • Sempre estimule o comportamento mais calmo quando ele estiver ansioso, falando mais baixo e com um tom mais calmo;
  • Converse com seu cão, escove o pelo dele – essas atividades ajudam a promover a confiança entre vocês dois. 

Se após ler esse post, você acredita que o seu pet está sofrendo com a ansiedade canina, então procure um veterinário! Como o tratamento irá variar de acordo com os sintomas de cada animal, é de extrema importância que você tenha o auxílio deste profissional. 

Se você quer mais dicas para cuidar dos seus amiguinhos de quatro patas, confira os outros conteúdos do blog!

Leia também: Qual a diferença entre ração, suplemento e medicamento?

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.